quarta-feira, 1 de julho de 2009

Canto para a morte de Michael Jackson

Oswaldo Montenegro

Hoje morreu Peter Pan

Não se sabe do que foi

Vitiligo ou pressa vã

De voltar ao que já foi

Tinha voz de uma criança

Com o sexo de um senhor

Era Deus dançando a dança

De um diabo sedutor

Dizem que não tinha cor

Transparente como a luz

Só queria ser sem dor

Como um Cristo sem a cruz

Peter Pan morreu de moço

Que de velho morre o Gancho

Um jantar antes do almoço

Fez o quadro e eu não desmancho

Tanta gente quer crescer

Mas a fome diz que não

Peter Pan quis inverter

Como sabem, foi em vão

Pinga a chuva arroxeada

De outro príncipe Xamã

Uma antena angustiada

Busca a antena quase irmã

Peter Pan tava famoso

Fez o mundo de quintal

Era triste, desgostoso

Como um Buda no Natal

Era solto e deslocado

Como o barco sem a vela

Coração enclausurado

Era casa sem janela

Se era rei ou se era triste

Eu não sei, sabe ninguém

Ninguém sabe o que existe

Entre o mal, o nada e o bem

Se gostava de criança

E criança é o que ele era

Inventou uma mudança

E mudança a vida gera

Ninguém sabe e todo mundo

Diz que sabe o que não sabe

Diz que o raso é que é profundo

Diz que guarda o que não cabe

Peter Pan morreu de dia

Libertado de um açoite

Que ele mesmo (quem diria)

Punha no seu ombro à noite

Tão humanos são os loucos

Tão divinos os normais

Tão agudos são os roucos

Tão sensíveis os mentais

Só nos resta a madrugada

Com promessas de manhã

Pois a ele resta nada

Acabou-se o Peter Pan

Fica só um jeito torto

Que encantava a todos nós

Michael Jackson ta morto

Está viva a sua voz

Na criança da favela

Que hoje pensa que amanhã

Vai ser nau de caravela

Como foi o Peter Pan

Alguns dizem que era virgem

Outros que era marciano

Que sofria de vertigem

Cá pra nos, ele era humano

Um comentário:

Rafael disse...

Isso é uma nova música do Oswaldo Montenegro? Alguém tem um link para que eu possa ouví-la e baixá-la? Aguardo resposta...